Ricardo Vargas – As Tendências e o Futuro da Gestão de Projetos – Porto Business School

Ricardo Vargas, Mirla Ferreira

No dia 17 de Dezembro de 2013, Ricardo Vargas realizou a palestra “As Tendências e o Futuro da Gestão de Projetos”, nas novas instalações da Porto Business School .

Escutar Ricardo Vargas ao vivo, é fantástico! Além de um conhecimento profundo na área de Gestão de Projetos, Ricardo realiza as palestras com muita transparência, informalidade, fundamento, e coloca exemplos do seu dia-a-dia para exemplificar situações que nos fazem perceber que existe uma parte importante da aprendizagem que é a experiencia… simplesmente adorei a palestra!

Seguem as minhas anotações:

Fundamentos de Gestão de Projetos.
O que os gestores de projetos não podem esquecer.

  • A competição é crescente, a globalização afeta o nosso projeto, e existe uma diversidade cultural, intelectual e geográfica que temos de ter em conta para minimizar os riscos.
  • A velocidade, a tecnologia e a globalização estão à ordem do dia e devemos compreender que pode afetar o desenvolvimento do projeto.
  • Meio ambiente e responsabilidade social. A gestão de projetos é um meio a utilizar no cuidado do meio ambiente e da sociedade.
  • Oportunidades e ameaças. Procurar o equilíbrio entre oportunidades e ameaças é fundamental. Não podemos pensar que tudo é uma ameaça, nem podemos olhar para tudo como uma oportunidade…. Neste mundo globalizado, temos de olhar com mais cuidado, temos de ver como o projeto pode ser afetado por acontecimentos em qualquer parte do mundo.
  • A certeza da incerteza. Sim, existe incerteza e temos de aprender a lidar com ela. Assim façamos tudo certinho temos de compreender que não podemos prever tudo o que vai acontecer no projeto.

Desafios
Que desafios enfrenta a gestão de projetos?

  • Talento é o recurso mais crítico para o crescimento. Existem poucas pessoas realmente qualificadas no mercado, e leva muito tempo qualificar pessoas.
  • Volatilidade mundial e globalização
  • Rotina & Projeto. Como seres humanos adoramos a rotina, seja ela um mau hábito ou um bom hábito. Projeto cria algo novo, implica muitas vezes mudança, e muitos de nós não gostamos de mudar.
  • Informalidade e Improvisação
  • Corrupção endémica

Os ganhos na Gestão de Projetos
O que ganhamos quando utilizamos a Gestão de Projetos?

Aumento na formalização, aumento da transparência, dimunuição na gestão da crise … colocamos o processo a apoiar as pessoas

As tendências
Espreitando o futuro …

Busca sistemática pelos melhores talentos, talentos com experiência, talentos dispostos a ir a zonas geográficas diferentes, talentos que saibam gerir o risco. É o fim do emprego e o início da meritocracia.

Conclusões

Temos um cenário de oportunidades sem precedente. Cada vez o mundo está mais “projetizado”. Temos responsabilidade para com a sociedade.

Timing?
A oportunidade é agora .. Não é amanhã!

_

Na sua opinião, quais são desafios que enfrenta hoje em dia a Gestão de Projetos?
_

Produtos, Projetos e Estratégia. Entrevista Com Ricardo Vargas

Share this Post!

KPIs for Adopting Sustainability – Metrics and Monitoring

One of the most important performance indicators is the implementation of metrics to align corporate environmental goals to projects.

Having metrics that measure project progress is nothing new to project management however when you are able to tie in long range corporate goals that may or may not even pertain to any specific project’s immediate business objective, you will find that your projects have a greater significance when sustainability is a corporate goal, and if not, incorporating a few will make the hurdles of sustainability adoption become a little easier to jump over.

Let’s go back to Sara Lee. (I love their cheesecakes…) The image listed below is taken from their website. The caption above this image (on their site www.saralee.com) reads “Design, source, produce, package and distribute our products in a manner that strives to minimize their impact on the eco-system throughout their life-cycle.”

Sara Lee - Design, source, produce, package and distribute our products in a manner that strives to minimize their impact on the eco-system throughout their life-cycle

Q. How would you correlate your project’s metrics that would tie into these goals?
Typically, project status and metrics reports focus only on what is “in scope” for that particular project.

A. By understanding the Company’s EMS (Environmental Management System) you can more easily integrate sustainability reporting.

Example:

As a Project Manager of the leading retailer, you have been asked to prepare a feasibility study for a project of opening a new location. Listed below on the left is a standard outline for a feasibility study.

This report discusses the feasibility of opening a new location. The column on the right incorporates the sustainability metrics based on Sara lee’s graphic.

Standard

Using GPM’s Method

Criteria :

  • The existence of large enough market.
  • A good possibility of attracting customers away from the competition.
  • The likelihood that profits on the sales at the branch will exceed the expenses of operating it.
  • The reasonableness of the financial outlay required to open the office.

Method of obtaining facts :

  • Meetings with other experts in your organizations.
  • Surveys
  • Laboratory research

Evaluation :

  • Location
  • Marketability
  • Funding
  • Maintenance

 

 

Criteria :

  • The existence of large enough market.
  • A good possibility of attracting customers away from the competition.
  • The likelihood that profits on the sales at the branch will exceed the expenses of operating it.
  • The reasonableness of the financial outlay required to open the office.
  • Tax incentives based on environmental stewardship.
  • Proximity to existing fleet routes to enable us to either reduce gas consumption or improve logistics by eliminating
  • Local tax incentives based on the strength of our EMS
  • Availability of recycling in the area to reduce landfill deposits.
  • The availability of a shovel ready site or existing structure that could be built with consideration to employing alternative energy methods to reduce costs and possibly earn credit for supplying the grid with excess power.
  • Proximity to alternative transportation for customers

Method of obtaining facts :

  • Meetings with other experts in your organizations. (including environmental analysts/ sustainability coordinators)
  • Meeting with local government officials and SIGs
  • Surveys
  • Laboratory research

Evaluation :

  • Location
  • Marketability
  • Sustainability
  • Funding
  • Maintenance

Adding a few changes to the feasibility study will allow you to collect information throughout the project that will demonstrate how the effort is lining up with corporate sustainability goals without negatively impacting immediate business objectives.

Sustainability Starts with Project Management!
The original article was posted in Treading Lightly

What do you think? Leave a comment!

Share this Post!

Viciado no Evernote

Evernote

Registado desde 2010, mas sempre com uma utilização muito esporádica, o Evernote nunca foi uma ferramenta fundamental para o meu dia a dia, quer pessoal, quer profissional. Apenas usando de vez enquanto, umas notas aqui, umas notas acolá, tudo sem grande sentido e sem grande significado.. “É uma ferramenta engraçada”, pensava eu.

Então que este ano, com a motivação e a explicação de alguns pontos base de como utilizar o Evernote, a minha utilização foi aumentando de dia para dia, e com isso a criação de hábitos que me fizeram pensar em modo “mais Evernote”. De tal modo que cheguei ao ponto de estar completamente viciado com esta fantástica aplicação, e começo a colocar todo o “meu cérebro” lá, todos os meus pensamentos, informação recolhida para leitura e/ou estudo, registo de alertas com avisos por data, enfim, tudo, mesmo tudo.

Algumas das excelentes funcionalidades que o Evernote tem para te oferecer:

Guarda tudo o que vês

Viste um artigo que te parece interessante mas não tens tempo para o ler? Guarda-o numa nota e atribui-lhe uma tag “To Read” para o leres mais tarde no dispositivo que tiveres contigo (Notebook, tablet, smartphone..). E se quiseres criar uma lista de compras para um jantar que vais organizar em casa? Fácil, basta criares uma nota utilizando checkboxes por cada coisa que precisas de comprar, e depois é só fazer check das coisas que já tens prontas. Desde fotos, textos, documentos, pdf’s, muitas maneiras diferentes para guardar toda a tua vida numa única aplicação.

O Poder da procura

A tua memória já não é o que era? Basta colocares umas “palavras soltas” na pesquisas e as notas com essas referências vão aparecendo e despertando a tua memória para o que queres encontrar. Não interessa que as palavras estejam no titulo, no texto, numa foto, num pdf. Tudo serve como pesquisa no Evernote, é uma espécie de google search especifico para as tua memórias, neste caso, notas.

Sempre disponível, em qualquer hora, em qualquer lugar

Não interessa onde estejas, no escritório, em casa, em viagem, todas as tuas notas e funcionalidades estão disponíveis em qualquer dispositivo que estejas a utilizar, mesmo quando não tens ligação à net, as tuas notas estão disponíveis no teu smartphone. Agora não é só o teu smartphone que anda contigo, todas as tuas notas também.

Próximo passo? Neste natal, pedir ao pai natal uma conta premium do Evernote.. :)

E é claro que, este post, foi redigido numa nota.. :)


Veja a participação de Phil Libin, o CEO do Evernote no evento LeWeb 2013

Share this Post!

Produtos, Projetos e Estratégia. Entrevista Com Ricardo Vargas

Ricardo Vargas

RICARDO VARGAS Especialista em gestão de projetos, riscos e portfólio.

Porque devemos ouvi-lo:

Ricardo Viana Vargas é especialista em gerenciamento de projetos, portfólio e riscos. Foi, nos últimos 15 anos, responsável por mais de 80 projetos de grande porte em diversos países, nas áreas de petróleo, energia, infraestrutura, telecomunicações, informática e finanças, com um portfólio de investimentos gerenciado superior a 18 bilhões de dólares.

Atualmente, é diretor do Grupo de Práticas de Projetos do Escritório de Serviços de Projetos das Nações Unidas (UNOPS, na sigla em inglês) e vive em Copenhagen, na Dinamarca. Seu trabalho tem como foco a melhoria da gestão dos projetos humanitários, de construção da paz e de desenvolvimento de infraestrutura em dezenas de países, como Haiti, Afeganistão, Iraque e Sudão do Sul.

Foi o primeiro voluntário latino-americano a ser eleito para exercer a função de presidente do conselho diretor (Chairman) do Project Management Institute (PMI), maior organização do mundo voltada para a administração de projetos, com cerca de 600 mil membros e profissionais certificados em 175 países.

Ricardo Vargas escreveu doze livros sobre gerenciamento de projetos, publicados em português e inglês, com mais de 250 mil exemplares vendidos mundialmente. Recebeu em 2005 o prêmio PMI Distinguished Award e em 2011 o PMI IS CoP Professional Development Award pela sua contribuição para o desenvolvimento do gerenciamento de projetos. Recebeu também o PMI Professional Development Product of the Year pelo workshop PMDome®, considerado a melhor solução do mundo para o ensino do gerenciamento de projetos.

Conheça mais sobre Ricardo Vargas diretamente no seu website ricardo-vargas.com

Entrevista:

Mirla Ferreira: Olá Ricardo, em linhas gerais muitos responsáveis de empresas não sabem bem “por onde começar”. Qual é a sua opinião?, devemos começar por elaborar a estratégia, os produtos que suportam essa estratégia e os projetos associados? ou pelo contrario, começamos por uma abordagem de criar produtos que preencham uma necessidade do mercado, criamos as estratégias e logo os projetos?

Ricardo Vargas: Na minha visão a estratégia permeia todo o direcionamento. Se vc não tem uma estratégia vc não sabe nem qual projeto escolher. O grande problema das organizações é que pensar estrategicamente é abstrato e nem sempre conclusivo. Aí todos preferem pensar apenas nos projetos. Esse é o desafio permanente.

Mirla Ferreira: Segundo a sua experiencia porque é tão difícil fazer uma boa Gestão de Portfolio. Qual é o maior desafio que as empresas enfrentam nesta área?

Ricardo Vargas: É difícil por causa da falta de estratégia e pela falta de critérios claros. A disputa pelos projetos deixa de ser um assunto técnico focado em critérios claros e passa a ser uma disputa de poder onde quem é mais forte tem os projetos escolhidos…

Mirla Ferreira: Considera que a criação de um PMO na empresa ajudaria a estabelecer o equilibrio necessário entre Produtos, Projetos e Estratégia?

Ricardo Vargas: Depende do PMO. Se for um escritório estratégico de projetos com foco em portfólio sim. Agora se for um PMO operacional esse benefício certamente não é atingido, uma vez que o foco está no cumprimento de prazos e custos.

Mirla Ferreira: Excelente. Muito obrigada pelo seu tempo, Ricardo. Foi um prazer poder conhecer a sua opinião sobre um tema tão interessante como este. Até a próxima!


Ricado Vargas – Critérios de Seleção de Projetos


Share this Post!

Strategy Conversations (and what they can do for your public sector organization)

An interesting infographic made ​​by Sandy Richardson

What difference will strategy conversations make to our business results?, What strategy conversations can do for public sector companies?

Strategy Conversations (and what they can do for your public sector company)
by Sandy Richardson

Strategy Conversations- Public sector

Original article by Sandy Richardson Download Infographic

Use conversations to explore strategy topic in-depth. Having a conversation with people your meet in your company improve people’ thinking process and gives them an opportunity to focus on the views of others.

Share this Post!