Ter a Ideia é só 1% do Projecto

Making Ideas Happen by Scott Belsky.

Agora, fazer com que essas ideias se concretizem é outra história.

Quantas ideias já teve no decorrer da sua vida e quantas é que conseguiu realizar de forma bem sucedida? Poucas, não?

Este livro, “Making Ideas Happen“, tem uma série de dicas e passos para fazer com que consiga eliminar os obstáculos que surgem logo após decidir que quer avançar com uma ideia.

Para vencer esses obstáculos, tem que juntar estas três “forças” para que as ideias aconteçam:

  • Organização e execução
  • A força da comunidade
  • Capacidade de Liderança

Estes pontos vão fazer com que cada vez que tenha uma ideia, a consiga abordar de forma mais eficaz, e tenha a capacidade de torna-la em algo mais do que só uma ideia na sua cabeça.

É um livro extremamente prático, baseado em métodos que são aplicados com sucesso por outros.

As dicas apresentadas são para ser digeridas, escrutinadas, e modificadas de acordo às necessidades de cada um.

O livro:

Idéias são inúteis se não consegue fazê-las acontecer.

Ter novas idéias é fácil, o que é difícil é executá-las. Quer se trate de um problema cotidiano ou um novo conceito arrojado, deve transformar a visão em realidade para uma idéia ter valor.

Em Making Ideas Happen, o fundador da Behance, Scott Belsky, narra o processo por trás das equipas lendárias na Disney, na IDEO, e no Google – assim como indivíduos como John Maeda, Seth Godin, Chris Anderson e – partilha métodos testados e comprovados para superar os obstáculos entre a visão e a realidade.

O autor:

Scott Belsky.

Scott Belsky é um orador, escritor e um emprendedor com a missão de capacitar e organizar o mundo criativo. Como fundador e CEO da Behance, ele supervisiona a plataforma criada para profissionais criativos, bem como o “Action Method”, uma aplicação online de produtividade.

Scott acredita que os maiores avanços em todos os setores são o resultado de pessoas criativas e equipas que são especialmente produtivas. Foi nomeado uma das “100 Pessoas Mais Criativas em Negócios” pela Fast Company, é um investidor e consultor para várias empresas, incluindo Pinterest e Uber.

Conheça mais sobre Scott Belsky.

E você, tem executado as suas ideias/projectos?!

Gestão de Projetos uma Carreira em Crescimento!

PMi’s Pulse of the Profession In Depth Study: Talent Management - The new triple constraint of project management.

Um estudo feito pelo PMI em 2013, PMI Project Management Talent Gap Report, revela que entre 2010 e 2020, 15,7 milhões de novos postos de trabalho na área de gestão de projetos serão criados globalmente. O estudo associa estes novos pontos a 11 paises e em sete tipos de indústria: manufactura, serviços, finanças & companhias de seguros, petróleo & gás, serviços de informação, construção e utilidades. Os profissionais da gestão de projetos terão uma posição privilegiada.

Em outro estudo feito pelo PMI, PMi’s 2013 Pulse of the Profession™, também realizado na mesma altura, revela que a capacidade de uma organização para atingir os objetivos do projeto impacta significativamente a sua capacidade de prosperar.

A pergunta que nos vêm a mente é: Como podemos melhorar a capacidade de atingir os objetivos do projeto? Existem 3 princípios fundamentais:

1. Invista em formação.

Quanto melhores são os seus recursos humanos, melhores serão os projetos. Se os seus projetos forem melhores, melhor será o desempenho da sua organização.

Em que tipo de formação investir? O mesmo estudo feito pelo PMI, nos indica que existem três conjuntos de habilidades a ter em conta: gestão de projetos, liderança e, estratégia e gestão de negócios.

As organizações bem sucedidas desenvolvem as habilidades de seus colaboradores, ao invés de apenas as gerir.

Um programa de formação completo permitirá a sua organização criar uma base para os talentos nela existente, assim como, criar mecanismos para o rápido envolvimento de novos talentos.

2.- Seja um aprendiz ativo.

Sem dúvida que a formação é importante, no entanto, não podemos ficar só com a teoria e as boas práticas. Seja um aprendiz ativo, leve o que aprendeu para o seu lugar de trabalho, e a sua vida pessoal. Treine na sua vida profissional e na sua vida pessoal tudo o que aprenda e que considere relevante para o seu sucesso. Esta atitude vai permitir que você “compreenda” aquilo que aprendeu.

3.- Integre pessoas e projetos.

Robin Sharma, menciona que um dos princípio para termos sucesso, é saber que o objetivo real não é em si o objetivo que temos de atingir, senão o processo que nos permite atingir esse objetivo, isto é “a meta é o processo”.

Isto leva-nos a uma interessante reflexão: definir os nossos objetivos, definir as nossas metas empresariais e atingir esses objetivos e metas é importante, mas “melhorar”, “refinar”, “desenvolver” o processo que nos leva a atingir os nossos objetivos e metas é ainda mais importante, é o que nos vai permitir melhorar, crescer e ter sucesso.

Qual é o processo a melhorar? Todas as atividades da empresa ou são atividades da área operacional ou são atividades da área de gestão de projetos. Quando alinhamos os projetos à nossa estratégia empresarial, estamos a definir que o processo para atingir esses objetivos é o processo inerente à gestão de projetos. Temos de aprender, compreender, adaptar o processo da gestão de projetos para a nossa empresa, podendo assim atingir os nossos objetivos estratégicos de uma forma mais eficiente.

E como conseguimos isto? Integrando pessoas e processos de uma forma coerente e eficiente, o objetivo desta integração é o de aprimorar o processo que o leva a atingir os seus objetivos estratégicos.

O rápido crescimento da demanda de gestores de projeto a nível mundial fazem da gestão de projetos uma profissão altamente desejável. Investir nesta profissão, aprimorando não só as habilidades técnicas da gestão de projetos senão também de liderança, estratégia e gestão é essencial para maximizar o seu potencial e melhorar a maneira de fazer negócios.

E você? Pensa investir em gestão de projetos?

Ricardo Vargas – As Tendências e o Futuro da Gestão de Projetos – Porto Business School

Ricardo Vargas, Mirla Ferreira

No dia 17 de Dezembro de 2013, Ricardo Vargas realizou a palestra “As Tendências e o Futuro da Gestão de Projetos”, nas novas instalações da Porto Business School .

Escutar Ricardo Vargas ao vivo, é fantástico! Além de um conhecimento profundo na área de Gestão de Projetos, Ricardo realiza as palestras com muita transparência, informalidade, fundamento, e coloca exemplos do seu dia-a-dia para exemplificar situações que nos fazem perceber que existe uma parte importante da aprendizagem que é a experiencia… simplesmente adorei a palestra!

Seguem as minhas anotações:

Fundamentos de Gestão de Projetos.
O que os gestores de projetos não podem esquecer.

  • A competição é crescente, a globalização afeta o nosso projeto, e existe uma diversidade cultural, intelectual e geográfica que temos de ter em conta para minimizar os riscos.
  • A velocidade, a tecnologia e a globalização estão à ordem do dia e devemos compreender que pode afetar o desenvolvimento do projeto.
  • Meio ambiente e responsabilidade social. A gestão de projetos é um meio a utilizar no cuidado do meio ambiente e da sociedade.
  • Oportunidades e ameaças. Procurar o equilíbrio entre oportunidades e ameaças é fundamental. Não podemos pensar que tudo é uma ameaça, nem podemos olhar para tudo como uma oportunidade…. Neste mundo globalizado, temos de olhar com mais cuidado, temos de ver como o projeto pode ser afetado por acontecimentos em qualquer parte do mundo.
  • A certeza da incerteza. Sim, existe incerteza e temos de aprender a lidar com ela. Assim façamos tudo certinho temos de compreender que não podemos prever tudo o que vai acontecer no projeto.

Desafios
Que desafios enfrenta a gestão de projetos?

  • Talento é o recurso mais crítico para o crescimento. Existem poucas pessoas realmente qualificadas no mercado, e leva muito tempo qualificar pessoas.
  • Volatilidade mundial e globalização
  • Rotina & Projeto. Como seres humanos adoramos a rotina, seja ela um mau hábito ou um bom hábito. Projeto cria algo novo, implica muitas vezes mudança, e muitos de nós não gostamos de mudar.
  • Informalidade e Improvisação
  • Corrupção endémica

Os ganhos na Gestão de Projetos
O que ganhamos quando utilizamos a Gestão de Projetos?

Aumento na formalização, aumento da transparência, dimunuição na gestão da crise … colocamos o processo a apoiar as pessoas

As tendências
Espreitando o futuro …

Busca sistemática pelos melhores talentos, talentos com experiência, talentos dispostos a ir a zonas geográficas diferentes, talentos que saibam gerir o risco. É o fim do emprego e o início da meritocracia.

Conclusões

Temos um cenário de oportunidades sem precedente. Cada vez o mundo está mais “projetizado”. Temos responsabilidade para com a sociedade.

Timing?
A oportunidade é agora .. Não é amanhã!

_

Na sua opinião, quais são desafios que enfrenta hoje em dia a Gestão de Projetos?
_

Produtos, Projetos e Estratégia. Entrevista Com Ricardo Vargas

KPIs for Adopting Sustainability – Metrics and Monitoring

One of the most important performance indicators is the implementation of metrics to align corporate environmental goals to projects.

Having metrics that measure project progress is nothing new to project management however when you are able to tie in long range corporate goals that may or may not even pertain to any specific project’s immediate business objective, you will find that your projects have a greater significance when sustainability is a corporate goal, and if not, incorporating a few will make the hurdles of sustainability adoption become a little easier to jump over.

Let’s go back to Sara Lee. (I love their cheesecakes…) The image listed below is taken from their website. The caption above this image (on their site www.saralee.com) reads “Design, source, produce, package and distribute our products in a manner that strives to minimize their impact on the eco-system throughout their life-cycle.”

Sara Lee - Design, source, produce, package and distribute our products in a manner that strives to minimize their impact on the eco-system throughout their life-cycle

Q. How would you correlate your project’s metrics that would tie into these goals?
Typically, project status and metrics reports focus only on what is “in scope” for that particular project.

A. By understanding the Company’s EMS (Environmental Management System) you can more easily integrate sustainability reporting.

Example:

As a Project Manager of the leading retailer, you have been asked to prepare a feasibility study for a project of opening a new location. Listed below on the left is a standard outline for a feasibility study.

This report discusses the feasibility of opening a new location. The column on the right incorporates the sustainability metrics based on Sara lee’s graphic.

Standard

Using GPM’s Method

Criteria :

  • The existence of large enough market.
  • A good possibility of attracting customers away from the competition.
  • The likelihood that profits on the sales at the branch will exceed the expenses of operating it.
  • The reasonableness of the financial outlay required to open the office.

Method of obtaining facts :

  • Meetings with other experts in your organizations.
  • Surveys
  • Laboratory research

Evaluation :

  • Location
  • Marketability
  • Funding
  • Maintenance

 

 

Criteria :

  • The existence of large enough market.
  • A good possibility of attracting customers away from the competition.
  • The likelihood that profits on the sales at the branch will exceed the expenses of operating it.
  • The reasonableness of the financial outlay required to open the office.
  • Tax incentives based on environmental stewardship.
  • Proximity to existing fleet routes to enable us to either reduce gas consumption or improve logistics by eliminating
  • Local tax incentives based on the strength of our EMS
  • Availability of recycling in the area to reduce landfill deposits.
  • The availability of a shovel ready site or existing structure that could be built with consideration to employing alternative energy methods to reduce costs and possibly earn credit for supplying the grid with excess power.
  • Proximity to alternative transportation for customers

Method of obtaining facts :

  • Meetings with other experts in your organizations. (including environmental analysts/ sustainability coordinators)
  • Meeting with local government officials and SIGs
  • Surveys
  • Laboratory research

Evaluation :

  • Location
  • Marketability
  • Sustainability
  • Funding
  • Maintenance

Adding a few changes to the feasibility study will allow you to collect information throughout the project that will demonstrate how the effort is lining up with corporate sustainability goals without negatively impacting immediate business objectives.

Sustainability Starts with Project Management!
The original article was posted in Treading Lightly

What do you think? Leave a comment!